Palavra Pastoral

“Pois assim diz o Senhor à casa de Israel: Buscai-me, e vivei”
(Amós 5:4).

Precisando De Tudo

Paulo Roberto Barbosa

crianca-orando

Um pastor, puxando conversa com um pequeno menino, perguntou se ele costumava orar todas as noites. “Não, senhor,” respondeu a criança, “nem todas.” “E por que não?” continuou o pastor. “Porque há noites em que eu não preciso de nada.”

É possível que nós, cristãos adultos, costumemos agir à semelhança do menino de nossa ilustração. Buscamos a Deus, chegamos mesmo a chorar em Sua presença, clamamos com intensidade e insistência, mas apenas nos dias ou momentos de grande necessidade. Deus tem sido, para nós, um socorro nas horas de angústia e aflição, e Ele o é mesmo, para todos. Mas, não é somente isso.

Deus deseja estar ao nosso lado em qualquer situação. Quer consolar-nos nas horas difíceis e alegrar-se com a nossa alegria. Quer conduzir-nos pela estrada das conquistas e assistir, com grande regozijo, todas as nossas vitórias.

Quando buscamos a Deus em todos os momentos, não apenas asseguramo-nos de que cada passo dado terá a aprovação e companhia do Senhor, como valorizamos aquilo que somos e fazemos, porque o brilho do Pai será constante em todos os dias de nossas vidas.

Um coração cheio da graça do Senhor conduz-nos, com segurança, à realização de todos os sonhos e nos faz, independente disso, viver a felicidade que tanto almejamos.

Quando abdicamos da presença do Senhor por não estarmos diante de necessidades ou grandes lutas, perdemos a oportunidade de ser abençoados nos dias comuns, onde julgamos que tudo vai bem e não percebemos que ao lado do Senhor tudo seria bem melhor. Deixamos de alcançar grandes realizações porque nos conformamos com a vida insípida e vazia que a ausência das provações nos impõe. Pela falta de fracassos, deixamos de comemorar grandes conquistas.

Deus quer fazer de você uma bênção e não apenas livrar sua vida de problemas.

Segundo seu próprio testemunho, Paulo Roberto Barbosa é crente no Senhor Jesus desde de o ano de 1974. Perdeu sua esposa em 1993, depois de 15 anos de casado. Ordenado pastor pelo Reverendo Márcio Valadão, da igreja da Lagoinha, contribuiu na abertura de igrejas nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Por um descolamento de retina ficou cego em 1990, encontrando a partir daí todas as dificuldades possíveis para continuar seu trabalho de evangelista. Persistente e confiando em Deus lutou até encontrar um meio que continuar sendo útil ao ministério do Senhor Jesus.

Hoje, graças ao seu esforço e a misericórdia do Senhor Jesus, o pastor Paulo nos abençoa com preciosidade como a descrita acima.

Com carinho.

Rev. Pedro Neves