Palavra Pastoral

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, visto que todos pecaram”.
(Rm 3.23-24; Rm 5.12)

PECADO: INSUBMISSÃO

Pecado 1

Continuando através de nosso boletim a reflexão sobre algumas doutrinas que consideramos fundamentais para o nosso viver cristão hoje comentaremos sobre o Pecado.

O que é pecado?

Pecado é insubmissão a Deus.

Em um primeiro momento é a nossa rejeição ao amor de Deus que traz consequências funestas para a humanidade. Num segundo momento andar em pecado é ultrajar o governo soberano de Deus. Viver em pecado é caminhar independente da vontade de Deus ignorando seus ensinos e mandamentos expressos nas Sagradas Escrituras, Sua revelação especial para nós.

Quando surgiu o pecado?

Deus fez o homem puro, santo e reto. Portanto, o  pecado é um elemento estranho à natureza original do ser humano. Adão não foi criado por Deus, pecador, mas se tornou pecador pelo exercício de seu livre arbítrio, ao se rebelar contra o mandato do Senhor. O pecado como diz a Palavra de Deus entrou no homem, ou seja, não veio com o homem desde que foi criado.

Ainda que muitos indivíduos não creiam na Bíblia Sagrada; ainda que muitas pessoas desprezem o relato da queda do homem mencionado nas Escrituras; ainda que para alguns Adão e Eva façam parte apenas da mitologia hebraica nós temos motivos de sobra para crer que o pecado se originou na desobediência de nossos primeiros pais.

Ao pecar Adão introduziu a morte na raça humana, pois pecado e morte estão entrelaçados como diz o texto bíblico: “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Rm 3.23) O pecado, a queda, veio a ser a herança maldita de todos nós pertencentes a raça humana (Rm 5.12-21). Todos os que foram nascidos em Adão são pecadores e por seu intermédio herda a corrupção dele oriunda, em consequência herdam a morte física e a morte espiritual.

Ao pecar o homem Adão tornou a humanidade e toda a criação corrupta.  Corrompidas humanidade e criação é necessário restauração. Pecando o homem perverteu por completo a natureza humana, bem como todo o Universo. Ao perverter-se o homem viu seu coração destituir-se do amor de Deus e sua consciência e espírito serem corrompidos.

O pecado de Adão é a árvore que produz muitos frutos que podem ser considerados hereditariamente, ambientalmente e circunstancialmente, bem como pelas possibilidades de nossas quedas em tentação quando temos uma disposição mental e espiritual enfraquecida.

Logicamente, como todos pecamos em Adão iniciamos nossas vidas com a necessidade de um elo que faça a religação entre nós e o nosso Deus. O que é religião, senão a necessidade de uma religação da humanidade com Deus? Como então faremos esta religação?

Deus, nosso Pai de amor, preparou um Salvador capaz de fazer novamente a religação a Ele. Enquanto o pecado de Adão trouxe para nós a morte, a morte de Jesus Cristo nos trouxe a vida. O que a humanidade fez para merecer tal ato de amor?

Nada.

É como a Palavra de Deus nos diz que o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna. Que vamos fazer?

Aceitar Jesus Cristo, como nosso único e suficiente Salvador na certeza de que seu sacrifício nos livrou do pecado e da morte. Além disso, vamos nos esforçar para impedir que em nós a árvore do pecado cresça, dê e aumente seus frutos com a ajuda de Deus.

Com carinho.

Rev. Pedro Neves
Rev. Pedro Neves

Palavra Pastoral

“Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque Tu criastes todas as coisas, e por Tua vontade são e foram criadas”.
(Ap 4.11)

adorar_man3

A CRIAÇÃO: O HOMEM Continuando através de nosso boletim a reflexão sobre algumas doutrinas que consideramos fundamentais para o nosso viver cristão hoje comentaremos sobre a Criação. Para Alister McGrath a criação está relacionada à ordem cujo estabelecimento se dá pela ação de Deus no controle sobre o caos.  A natureza no contexto da Bíblia (Antigo Testamento) não é divina, pois Deus criou a lua, o sol, e as estrelas dEle destacados, apesar da adoração que lhes prestavam os antigos. Diversas abordagens foram feitas por filósofos e teólogos ao longo dos tempos. Para os gnósticos havia uma diferença entre o Deus que redimiu a humanidade e o deus (demiurgo – forma inferior de divindade) que criou o mundo. Outro debate se concentrou em torno da criação ex nihilo (a partir do nada). Para os gregos, Deus não criara o mundo, antes deveria ser considerado como arquiteto, responsável pela organização da matéria pré-existente. A matéria já se encontrava presente no universo e não precisou ser criada, mas apenas se lhe dar uma forma e estrutura definidas. Portanto, Deus era considerado como aquele que dera forma ao universo a partir de matéria já existente. (Platão)

Este entendimento não ficou restrito aos gregos. Antes foi incorporado por gnósticos, bem como por teólogos cristãos que diziam crer na preexistência da matéria, que teria sido transformada, assumindo a forma do universo atual. Ou seja, a criação não ocorreu ex nihilo, mas como uma atividade de construção à partir do que já existia. (Justino e Orígenes)

Já no final do século IV a maioria dos teólogos cristãos tinham rejeitado a abordagem de Platão e defendiam Deus como criador de todo o mundo, tanto o físico como o espiritual. Já no Concílio de Nicéia temos a declaração de fé no Deus criador do céu e da terra, nos domínios material e espiritual. Quando Deus cria o universo material e o universo físico Ele não só abrange a criação de corpos inanimados, mas também a dos corpos animados. Dentre estes, os homens são considerados como parte dessa criação. Entretanto, diferentemente do que a teoria da Evolução ensina não evoluímos para sermos humanos, mas fomos criados por Deus como seres humanos, homo sapiens.  Baseados no fato de que somos a coroa da criação de Deus cremos que:

1 – Há distinção entre Deus e sua criação.

2 – O Criador não se confunde com a criação.

3 – Fomos criados à imagem e semelhança de Deus.

4 – Fomos criados deliberadamente e não acidentalmente.

5 – Fomos criados por um Deus pessoal, inicialmente um só indivíduo.

6 – Somos composição de matéria física usada por Deus na feitura do Universo.

7 – Deus, o oleiro, nos criou do pó da terra e soprou em nós o fôlego de vida.

8 – Adão e Eva são personagens históricos e não mitológicos, uma vez que sua genealogia se estende até Cristo.

9 – Não nos originamos de um processo evolutivo aleatório, mas de um ato consciente e proposital de Deus.

10 – Fomos criados com a finalidade de adorar, louvar e glorificar a Deus.

11 – Fomos criados para amar a Deus sobre todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos.

12 – O homem após a queda deixou de refletir a glória de Deus, precisando, portanto, de restauração.

Portanto, queridos criados à imagem e semelhança de Deus nos esforcemos para refletir a glória que Ele, através de seu Santo Filho, nos permitiu alcançar.

Com carinho,
Rev. Pedro Neves
Rev. Pedro Neves